Este site utiliza Cookies

A NUTRICIA utiliza cookies próprios e de terceiros para melhorar a sua experiência de navegação e os nossos serviços, através da análise da navegação no nosso website. Ao fechar esta mensagem e continuar a navegar no nosso website, aceita a sua utilização de acordo com a nossa política de cookies, excepto tenha desactivado ou bloqueado os cookies.

Paralisia Cerebral

A Paralisia Cerebral (PC) descreve um grupo de transtornos no desenvolvimento do movimento e postura, que provoca restrição na actividade ou incapacidade e que são atribuídos a distúrbios ocorridos no cérebro fetal ou da criança.

O tipo de lesão no cérebro e a gravidade da PC podem influenciar o movimento e função muscular essenciais para a ingestão de alimentos. Fatores como a falta de controlo oro-motor, dificuldade ou ausência de reflexo de mastigação, dificuldades de deglutição, falta ou diminuição do reflexo de sucção, vómitos frequentes, hipertonia com postura corporal incorreta ou hipotonia são alguns dos responsáveis pelas dificuldades na alimentação.

Assim a promoção de uma nutrição adequada é o principal objectivo em crianças com PC. Em primeiro lugar é importante adequar a consistência dos alimentos, optando por texturas moles e se necessário recorrer à utilização de espessantes. Caso a ingestão de alimentos não seja satisfatória, deverá recorrer-se ao uso de suplementos nutricionais.

Com os suplementos nutricionais é possível aumentar o aporte energético e/ou proteico promovendo a recuperação de peso e melhoria do estado nutricional. Quando a alimentação por via oral é insuficiente deve ponderar-se a colocação de uma sonda de Gastrostomia Endoscópica Percutânea (PEG).

1. Campos, Antónia. Alimentação e Nutrição em Paralisia Cerebral: Um Guia para Pais e Cuidadores. 2015.
2. MN Kuperminc, et al. Nutritional management of children with cerebral palsy:a practical guide. European Journal of Clinical Nutrition. 2013; 67.