head_novidades

Nutrientes. O que são?

roda
Fonte : Nutricia Advanced Medical Nutrition
A alimentação permite-nos obter diferentes nutrientes, através do processo de digestão. Essenciais ao bom funcionamento do organismo, os nutrientes podem ser macronutrientes (proteínas, glícidos e lípidos) e micronutrientes (vitaminas, sais minerais e oligoelementos).

As proteínas, os glícidos e os lípidos são responsáveis pelo fornecimento de energia, necessária a todos os processos e reacções do organismo, como andar e respirar. As proteínas, em conjunto com os micronutrientes, promovem o crescimento e restauram os tecidos. As fibras, a água, as vitaminas, os minerais e os oligoelementos (caso, por exemplo, do ferro presente na carne), apresentam um papel importante na regulação do metabolismo e na protecção do organismo.

De extrema importância para a saúde, os macronutrientes são os nutrientes que precisamos em maior quantidade, na nossa alimentação diária.

Formadas pela união de vários aminoácidos, as proteínas são necessárias para a construção dos tecidos do corpo designadamente dos músculos, dos órgãos, da pele e do sistema imunitário. No entanto, quando consumidas em excesso, podem ser convertidas em massa gorda.

Os glícidos, a principal fonte de energia para o organismo, incluem, entre outros, os açúcares, os amidos e as fibras. Tal como com as proteínas, os glícidos são convertidos, em caso de excesso, em gordura. Os glícidos podem ser digeríveis (o organismo assimila-os e transforma-os em energia), ou não digeríveis (fibra vegetal).

Os lípidos, compostos de ácidos gordos são insolúveis em água e, quando consumidos moderadamente, são fundamentais para a renovação e manutenção da integridade celular, para a produção e armazenamento de energia, para a protecção mecânica dos vários órgãos e para a síntese de algumas hormonas.

O grupo dos micronutrientes é constituído por vitaminas, por minerais e oligoelementos. Estes são necessários em menor quantidade, mas desempenham um papel igualmente importante.

As vitaminas, classificadas em hidrossolúveis (vitamina C e oito componentes do complexo vitamínico B) ou lipossolúveis (vitaminas A, D, E e K), não fornecem energia, mas são essenciais em pequena quantidade para regular vários dos processos metabólicos, ajudando a evitar muitas doenças. O seu aporte diário pode ser atingido através da ingestão de frutas, verduras, legumes, entre outros alimentos.

Os minerais (cálcio, fósforo, potássio e sódio) e os oligoelementos (cobalto, cobre, ferro, flúor, iodo, manganês, molibdênio, selênio, silício, zinco) são nutrientes não-energéticos fundamentais para a conservação e renovação dos tecidos, para o bom funcionamento das células nervosas (cérebro) e intervêm em muitas reacções que ocorrem no organismo. Existem em quase todos os alimentos de origem animal e vegetal.

Não existem nutrientes mais importantes que outros. Uma alimentação equilibrada exige um consumo variado de alimentos, com base nos critérios de diversidade, equilíbrio e moderação.